domingo, 29 de agosto de 2010

e o medo da felicidade



e da responsabilidade que ela carrega, perdendo a liberdade para a doação de forma estranha, não-natural e comedora de pedaços. é sorrir pensando em ser pai, exemplar, social. aquilo que não fui e não tenho muita prática para ser.