sexta-feira, 26 de março de 2010

os seios e ela



era alta, branca, cabelos pretos até os ombros e terrivelmente desengonçada. em excesso. tinha uns seios maravilhosos, suficientes para virar conteúdo - um tanto rápido e certeiro - entre os masculinos por boa parte daquela noite. não sabia dançar bem, mas tinha seios que desejavam ser beijados por toda a madrugada. possivelmente por todos naquele local, sem sexo definido. e seria ao mesmo tempo. agia como novata, mas sem tanta cautela. bebia livremente, de um lado para o outro, acompanhada de amigas que pareciam ditar o rumo de onde estar naquele palco. tinha seios que eram expressivos demais, muita responsabilidade. pensava em trocá-los por algo mais merecedor em seu corpo.

8 comentários:

márcio disse...

tire a foto da minha irmã daí, filho da puta.

la increible aventura disse...

nem fudendo, ela liberou.

Larissa disse...

O que está te fazendo escrever só sobre essa temática? É a falta de sexo ou a abundância dela?

¬¬

la increible aventura disse...

e um viva às pessoas que só conseguem ver o que está ali na frente de seus olhos.

Sergio Aires disse...

Grande coincidência no supermercado que vende a coca de vidro mais tira-ressaca-da-avenida-eduardo-mondlane.

N i c k i t a disse...

ai gosta de uma peitança menino!

la increible aventura disse...

adoro. nunca neguei.

ginha disse...

com um silico chego lá (aí, no caso)

:*