segunda-feira, 23 de novembro de 2009

"vamos dar uma volta por aí, sem destino..."



acordei por volta das 11h nesse domingo, com um convite de pons, que falava "vamos dar uma volta por aí, sem destino, o dia está lindo"; primeiro exitei, a preguiça era de outro mundo, já que no dia anterior eu sai e havia chegado de madrugada. levantei, vim até a porta e vi que o dia estava realmente pedindo uma voltinha, pois o céu estava aberto, algo que não acontecia há 1 semana... choveu muito esses dias, muito mesmo. tomei um banho e fomos em direção à catembe, que é a parte de maputo que se chega após atravessar o mar numa balsa.



depois, seguimos as estradas e demos uma de desbravadores, muitas visões bonitas e logo paramos para o almoço: o famoso arroz com mariscos. barriga cheia, continuamos seguindo em paralelo ao mar e, após alguns minutos, entramos numa trilha em busca dele.


e agora, pai véi?

não fazíamos a mínima idéia de onde estávamos e além de mato, só viamos cabanas e ocas abandonadas, uma pessoa aqui e outra ali... chegamos até o final da trilha e não encontramos nada.


eu, mijando na áfrica.

quando voltamos para a estrada, conhecemos thomas e manoel, que disseram saber como chegar até lá. fizemos um contrato temporário com eles, sem muitos direitos trabalhistas, e chegamos por lá em poucos minutos. eram duas crianças brincalhonas e na volta eles pelezaram e esconderam nossas bolas de tênis... após árdua negociação, acabamos deixando-os com uma delas e pagamos pelo seu trabalho.


dona carolina, mutcho lokita.

pegando a estrada de volta, encontramos uma véa encapetada por uma bebida com aspecto de água de esgoto, a dona carolina. após negarmos umas 350 mil vezes a tal bebida, seguimos em frente rumo à balsa, de volta para casa. chegando em casa, fui direto para a cama, tirar o atraso da noite anterior. acordei e: cadê o povo? sumiram todos, inclusive o elemento aí embaixo, que no momento aparentava "aquela" disposição:



fotos by pons, meu fotógrafo pessoal.

Um comentário: