domingo, 19 de julho de 2009

"o elogio é a maior arma do ser humano"

acordar e sentir que a cabeça vai explodir, literalmente, é a pior coisa do mundo. ressaca. agora, já me sinto melhor, o paracetamol me ajudou, em termos, já que ele contribuiu para a destruição ainda maior do meu fígado.

é nesse cenário de recuperação, ao som de tom waits, que me encontro agora. é nele que comento sobre a capacidade limitada de certas pessoas em não saberem aceitar|receber a atenção de outras. por atenção, leia-se carinho, sentimentos ou ações relacionadas. acreditam, de forma inocente e padronizada, que precisam retribuir na mesma moeda. não sabem, então, que o feito por si só já traz esse retorno. enviar um sms|email (tempos modernos), flores (tempos antigos), convidar para jantar, levar um chocolate. nada disso precisa de retorno, além do saber que o recebido foi bem aceito. e, aí que encontra-se algo engraçado: as pessoas não estão preparadas para absorverem coisas boas, isso as desconcertam, criam nelas um sentimento de culpa, por não poderem retribuir da mesma maneira, por não sentirem o mesmo. e por não saberem lidar com isso, afastam aquelas que estão dispostas a oferecer uma atenção verdadeira.

2 comentários:

olavo disse...

fique peixe, leo :)

lalafernandes disse...

Todos já passamos por isso. Você sabe como é. E sabe também que, quando menos esperamos, de repente dá tudo certo.

Barbudjinho... Lembre-se de não ser tão exigente... As vezes se perde muito com isso.