sexta-feira, 1 de agosto de 2008

seja solidário: abrace um pelado

não vejo a hora da minha barba crescer novamente. me sinto pelado sem ela. sempre me arrependo ao dar o último corte, pois este é dado somente em prol do convívio social. infelizmente dependo de tal convívio para pagar minhas cachaças no final do mês. mas, fatos repetitivos e engraçados aparecem todos os dias: as pessoas se incomodando com minha doce barba, que apesar de aparentar ter vida própria às vezes, não faz mal a ninguém - talvez para alguns pescoços femininos, quando ela está em fase de crescimento. nada além disso. incomodam-se, pois queriam estar no meu lugar. queriam deixar crescer, ter o prazer de cultivarem um hobby que está presente em todos os momentos de la vida cotidiana. e as mulheres que gostam de barba? aonde estão? estou sempre à procura de animais dessa espécie rara, que se caracterizam pelo simples fato de serem mais mulher que as outras. é inerente, matemática básica: gostou de barba <<implica>> reforço-feminino. são mais selvagens, o sexo geralmente é melhor. é sempre um prazer tê-las por perto, pois você se sente especial simplesmente por ser você mesmo. se sou gordo e feio, sou apenas isso, e, não "mais feio" por vestir minha roupa facial. portanto, quando ver um pelado na rua - você o identificará pelos pequenos pontos pretos no rosto - seja solidário. se for gordinho e feio, mais ainda, pois é possível que ele já sofra por causa disso.